sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

NASCI PARA SER PUTO - garoto de programa São Paulo, novo conto - QuartoDeAdriel

QuartoDeAdriel - Garoto de programa e acompanhante masculino em São Paulo - Aqui eu relato as minhas histórias do meu dia a dia, histórias com os meus clientes, os bastidores do meu trabalho. Matar a curiosidade de vocês a respeito do meu trabalho.

O que tem por de trás?? O que eu sinto ?? Como eu vejo vocês clientes e como eu ajo na minha profissão.

Eu vou levar vocês agora a uma viagem que pode ser incrivelmente exitante, polêmica, romântica, triste, engraçada ... etc! Depende do seu ponto de vista e da sua forma de pensar.

AQUI TODOS SÃO BEM VINDOS, E FAÇO VOTOS DE QUE VOCÊ SE DELICIE AO PONTO DE PEGAR O TELEFONE E ME LIGAR.

Estou pronto para te satisfazer e sempre quero mais ...

meu novo ensaio fotográfico disponivel no blog:  WWW.ADRIELVENTURA.COM

CONTATO: (11) 99174-1338 CLARO   (11) 96424-4931  TIM




Olá a todos, sei que a muito tempo não atualizo aqui, muitos me cobram, me ligam, me   enviaram e-mail me pedindo atualização. Outros chegaram a pensar que já estaria me aposentando. (Calma gente, ainda não alcancei os meus objetivos...rsrsrsr)
Escrever aqui não é fácil, eu de verdade preciso estar com tempo, estar de bem comigo mesmo, cabeça tranquila e coração cheio de emoções e com muita energia positiva para poder transmitir de verdade através de palavras tudo aquilo que penso, sinto e vivo. Muitos já devem ter escutado o termo: VIVER É UMA ARTE! Pois é. Eu também acho.
Acredito que muitos que já me viram em foto devem imaginar que sou apenas mais um garoto de programa marqueteiro que usa dessas artimanhas para atrair o público. ACERTOU!!! Más quero dizer que tudo que eu escrevo aqui é verdade. E que tomo todo o cuidado para que os verdadeiros personagens nunca sejam reconhecidos. Eu continuo sempre com o pensamento de que o cliente é a melhor coisa que eu tenho. E sempre vem em primeiro lugar.
Muitos acreditam que michê não tem sentimentos. Há há há há há !!! Oi? ... é claro que eu tenho, e assim como todo mundo eu ainda estou aprendendo a lidar com eles. Eu vivo com duas personalidades em uma só. As vezes as duas se misturam. As vezes as duas se confundem. As vezes uma vai embora deixando somente a outra. As vezes as pessoas misturam as duas. Comparam! Querem me descobrir e revirar. (rsrsrsrsrsrs)
Eu sou feito de carne e osso. Tenho coração grande, porém a PICA MAIOR AINDA!
Eu sou humano, munido de sentimentos raros e bons, porém um apetite sexual voraz e a minha imaginação me atiça sempre.
Sou uma caixinha de surpresa. As vezes nem eu mesmo sei o que vai sair daqui. Me surpreendo. As vezes surpreendo você e não me surpreendo. Às vezes me surpreendo más não consigo encantar você.
Já parei pra pensar em como é tão difícil viver da aprovação das pessoas.
Más espera: EU NÃO DEPENDO... NÃO POSSO DEPENDER POIS NÃO SERIA JUSTO COMIGO MESMO. EU NÃO POSSO FAZER PARA AGRADAR, E SIM PORQUE EU QUERO. PORQUE EU GOSTO.
Eu fico pensando como eu era a alguns anos atrás. Eu morava em um apartamento onde tinha um quarto com um mente de beliches. E cada cama tinha seu dono. Todos eles eram garotos de programa de rua, somente eu estava começando pelo site.
Eu tinha medo! Eu vivi coisas que pensei que não fosse viver. Eu vi coisas que nunca imaginei que um dia eu fosse ver. Eu senti coisas que nunca imaginei que fosse sentir. Nada relacionado a clientes. Acredito que a maioria das pessoas pensam que ser garoto de programa é foda por atender clientes feios. Por ser perigoso pelo fato de estar saindo com quem não conhece e tudo pode acontecer. O fato de receber gente estranha em casa a todo tempo. Más não é isso. A parte que eu acredito que mais abala as minhas estruturas são as pessoas do convívio pessoal. Aquelas que se aproximam ou que eu mesmo me aproximo. Depois de um tempo a gente cai na real que ali pode estar rolando uma coisa não muito sincera, e que na maioria das vezes não adianta pensar com o coração, seja lá qual for a situação. Sendo assim optei por viver sozinho. (Óbvio que tenho amigos, principalmente aqui no meu prédio. Más ainda bem que eles pensam da mesma forma que eu)

Sim.... Eu tenho vida pessoal. Não gosto muito de sair aqui em São Paulo. Meu telefone toca na balada e a pessoa pergunta se sou eu mesmo. Eu fico sem graça e fico a noite toda de cabeça baixa. (Calma gente eu não disse que sou uma celebridade sexual com fãs e tal... más isso acontece sim)
Então prefiro pegar o dinheiro que eu gastaria nas baladas e fazer uma viagem para Recife por exemplo. Onde tenho bastante amigos que eu super amo bajular, porque eles me tratam como um príncipe. Todo carinho do mundo e respeito. Todas as vezes que eu chego lá, eu me emociono de alguma forma. Eu sou do mundo, más ali é um lugar bem especial. Então é pra lá que eu vou sempre que preciso recarregar as minhas energias. Então vou entrar um pouquinho mais na minha particularidade e contar para vocês um história bem legal que vai ficando cada vez mais quente ao ponto de explodir a minha calça em cada vez que penso nisso. Acho que eu não sou normal ... bi polar que nem paçoquinha!! (Doce e salgado ao mesmo tempo…. lol)
Mês de março eu não estava bem comigo mesmo. Papo sério, eu estava brigado com o mundo, revoltado com a vida, e ainda me recuperando por uma perda irreparável de uma pessoa. (Acontece com todo mundo eu sei.) E ainda por cima crise no meu namoro. (Eita.... Garoto de programa namora!!...óbvio! rsrsrsrs.. PODEM IMAGINAR AS FODAS!) Então é hora de colocar Adriel Ventura dentro de uma mala e cair na estrada ou nas alturas como preferir. Eu prefiro no céu. Ganhar asas e voar é o direito não só dos pássaros más de todos... Que delícia.
Recife estava lindo no dia em que cheguei. O calor estava infernal, e minha mala tamanho gigante demorando um monte para chegar.
Quando saí para o saguão avistei um amigo que foi me buscar de surpresa. Estava com um cliente dele que foi passar o fim de semana e se ofereceu para me buscar. Muito legal! (Não posso deixar de dizer aqui que o cliente do meu amigo era um homem bem fino, o carro parecia uma nave espacial, e uma educação invejável)
Fomos para o Pina e lá amigos estavam me esperando com pratos típicos que eu gosto. Eu me sentia em casa. Já estava tudo uma delícia. Fiquei com minha amiga na cozinha enquanto ela acabava de preparar tudo para descer no andar térreo onde estavam todos reunidos bebendo cerveja esperando o almoço. Logo estava tudo pronto e então descemos.
Tinha sururu, ensopado de peixe com legumes e camarão. (Eram imensos!!) Salada verde com muito coentro e arroz branco. Tudo na panela de barro. Eu me acabei de comer. Comi muito mesmo. Eu estava cansado da viagem, pois quando viajo eu não consigo dormir na noite anterior. Ainda mais que eu estava passando por uma crise pessoal e sentimental um pouco complicada e na verdade a ideia da viagem apareceu quando vi que meu relacionamento estava por um fio e eu não podia terminar por que tive medo de acontecer algumas coisas que deixariam com peso na consciência pro resto da vida. (Coração mole da porra!!!) Então a ansiedade não me deixou dormir e depois do almoço eu já estava com meus olhos bem cansados. E minha amiga como me conhece como que minha irmã sugeriu: PATO..(meu apelido em Recife) Vamos dormir um pouquinho?? Seu quarto já está arrumado. (Fofa... me deu um quarto no seu apartamento. São 3 quartos, um deles é o dela onde ninguém entra. Ela é casada com outra amiga minha, e ali existe um respeito muito grande) Então subimos e eu dormi. Dormi muito. Dormi de mais. E acordei com pessoas na minha cama. Eu ainda estava sonolento, más as pessoas gritavam meu nome e gritavam Pato também. Riam... estavam contente por eu estar ali. Me abraçavam, me beijavam o corpo todo e me faziam rir. Diziam estar com saudades. Então consegui abrir os olhos e vi que eu não estava mais no quarto em que eu me deitei e que era meu. Eu estava no quarto da minha amiga onde ninguém entra e sua companheira que também é muito minha amiga é quem estava mais em cima de mim. Então perguntei quem é que tinha me levado para quele quarto, e todos riam dizendo que ninguém havia me levado. Que eu simplesmente estava ali. Eu fiquei muito sem graça de estar naquele quarto e de verdade não me lembro de ter me deitado lá. Eu nem sabia que ficava aberto. Daí então minha outra amiga. Aquela primeira que me sugeriu dormir um pouco, disse que eu estava tão cansado que possivelmente me levantei para ir no banheiro dormindo e quando voltei mudei de quarto. (Rimos muito com isso...)
Os dias em Recife estavam ótimos... Eu estava descansando minha cabeça. Tentando sentir saudades de São Paulo para ter alguma vontade de voltar. Eu estava em um ponto que a qualquer hora eu poderia explodir. E ali em Recife eu pude me acalmar. Colocar meus planos em ordem. E aos poucos tudo dentro de mim foi voltando ao normal. Eu já não estava mais com medo. Eu já havia passado por um grande caminho. Eu já havia sentido e vivido muito. Não era hora de cair. Então refiz minhas energias com banho de mar, passeios, cervejas (não sou de beber, más tenho um amigo que descobriu que se colocar um copo na minha mão e manter ele cheio, eu bebo sem limites e viro um palhaço. Todo mundo se diverte as minhas custas) e entrei em contato com o moço do site para publicar as minhas fotos para ver o que acontecia. Demorou dois dias, más por fim o telefone começou a tocar. Ali no Pina em Recife tem uma rua com vários motéis e quando me perguntavam se eu tinha local eu indicava o motel onde eu consegui negociar um pacote legal e assim pude incluir o valor do motel na minha tarifa. Assim ninguém sairia perdendo. O plano deu certo na primeira semana, então decidi dar uma volta por Boa Viagem e procurar um apartamento legalzinho para que eu pudesse atender. Achei vários!!! Más não estava legal ainda. Andei um pouco mais e encontrei um flat bem bacana. Estava ao meu alcance financeiro, uma ótima localização e tinha uma piscina incrível no último andar cm vista para o mar cheiooooo de tubarões!! Lol   E o que é melhor: PODIA RECEBER VISITAS!



Me instalei e coloquei os anúncios em seus devidos lugares para fazer a coisa acontecer. Nessa hora da uma adrenalina muito grande. As pernas tremem e o medo de não dar certo começa a chegar. O valor investido é alto. Não adianta dizer que não, que a vida de garoto de programa é fácil e que somos ricos. NÃO!!! Isso não é verdade. (Eu vejo muitos de meus colegas por aí ostentando coisas e exibindo suas conquistas como se fosse um troféu, más na verdade se alguém pedir para eles fazerem uma redação sobre qualquer tema, eu duvido que saia alguma cosia. Enfim... não sou de julgar ninguém, más isso aqui é um investimento muito alto e sério, para sair por aí dizendo que tudo é fácil porque não é. sem querer julgar... não me entendam mal) Más o medo é grande até que começa a vir aqueles clientes que ligaram desde o início. Centrado e atendendo bem a todos tudo pode acontecer. E até o último minuto é minuto. Muitos repetem, outros não gostam. E por aí vai. Eu quero sempre agradar... Quero sempre me satisfazer também. Eu gosto de sexo, eu amo putaria por dinheiro. Eu adoro saber que o cara está me pagando porque ele está me desejando. E quando eu estou na cama com ele, eu idealizo mais forte ainda essa fantasia e assim com o cliente eu me realizo. Eu gozo ... Eu me satisfaço. Já que estou na chuva eu tenho que me molhar!! NÃO... NÃO É ISSO... Na verdade eu entrei nesta chuva porque eu gosto de me molhar!!
O mês foi passando legal em Recife... Eu já estava renovado, minha energia era outra. Más algo ainda me incomodava muito, e cada vez que eu pensava no assunto eu voltava a me enfraquecer. Eu precisava resolver, más tinha que acabar o mês em Recife. E depois de Recife eu ainda tinha planejado passar uma temporada em Salvador. Já acabando o mês, fiz então os meus contatos para conseguir o flat em Salvador, então facilmente eu consegui. Passagem comprada, festa de despedida com amigos e outros muitos amigos que fiz desta vez, malas prontas e mais uma vez eu ganhei o céu.
Quando desci eu já estava em Salvador. Calor, pessoas um pouco diferentes de Recife, más o calor humano é praticamente o mesmo. O clima da cidade é gostoso. Uma energia espiritual muito forte.
Peguei logo o taxi e fui para o flat. Me instalei e fui resolver os anúncios. Daí começa o estresse. Eu não sei o que acontece com o site de Salvador. Era uma quinta feira, eu já havia feito o contato e já estava tudo certo. Publicaram meu anuncio na sexta. Todo errado. Com fotos antigas e um número de telefone que nem existia. Entrei em contato com o site e ninguém atendia o telefone. Visitando o site descobri que o atendimento era em horário comercial. Nossaaaaaaaaaa!!!! Eu virei um tigre. Eu dava murros na parede e gritava ao ponto do porteiro interfonar para saber se estava tudo bem. Não.... eu não estava bem. Tentei desabafar com namorado, más a crise do relacionamento não permitia mais nem esse tipo de contato. Já estava tudo azedo. Telefonei então para meu melhor amigo que também é garoto de programa. (não, não atendemos juntos....lol) Desabafei sobre tudo, falei...e acreditem: CHOREI!!! (haushauhsuhasuhuashuashuhsa) Chorei que nem uma criança. Eu sabia que era só esperar na segunda-feira que tudo estaria resolvido, más eu sou ariano e não funciona assim. Infelizmente. Tomei um banho e saí para dar uma volta. A rua ali a noite estava pesada. Tinha algumas travestis fazendo ponto e então fiquei sentado ali na calçada mesmo vendo a movimentação. Tinha uma casa noturna na esquina e havia muitos carros parados. Um guardador de carros me pediu um cigarro e eu dei. Com o cigarro aceso ele acendeu um baseado e eu fumei com ele. Ele me contou sua vida e isso me fez pensar que os meus problemas com anúncios, namorados e minha prostituição eram bem pequenos. E que eu deveria ficar quietinho e deixar de ser mau agradecido com o universo. Más sou ariano e infelizmente não funciona assim. (2)
O fim de semana foi inacabável... Que tédio mesmo de frente para o mar. Que tédio mesmo com internet. Não ia adiantar eu entrar no bate papo para pegar cliente porque a minha cabeça eu meu humor simplesmente deixaram de existir. Poderia ocupar o tempo fazendo anúncios em classificados. Até fiz, más esses classificados demoram alguns dias para ganhar força. Eu queria e precisava do site forte e eles pisaram na bola comigo. L
A segunda feira chegou ... eu acordei e logo liguei para o site. Pensei que seria fácil, más é lógico que mantiveram uma postura flexível e eu também. Eu tinha que agir com cautela, e não estava conseguindo pois eu estava nervoso de mais. E depois de uma longa conversa, o moço “gentilmente” mudou o meu anuncio, más teimou comigo que não deveria me colocar na sessão de novidades e pra convencer foi uma guerra. Acredito que muitos clientes que me viram no fim de semana e tentaram falar comigo sem sucesso, acabaram desistindo. E fiquei o tempo todo pensando em tudo isso e meu humor não subia de forma alguma. O meu telefone tocava e eu acabava não conseguindo transmitir uma confiança para o cliente o outro lado da linha para conseguir traze-lo até mim ou convence-lo de me levar até ele. Nãoooooo.... não estava dando certo ... eu estava triste e insatisfeito. Mais uma vez o medo do investimento alto não dar certo. Más uma ligação para São Paulo em que me fez passar ainda mais raiva. Mais uma ligação para meu melhor amigo que me acalmou digamos que 2%. ¬¬
Dormi... dormi muito...... e quando acordei me dei conta que eu não estava mais conseguindo nem comer. Subi na balança da farmácia e vi que havia perdido 3 quilos. (Tive um colapso no sistema nervoso central e quase em seguida uma parada cardíaca) Eu não tenho gordura e perder 3 quilos de músculos para um garoto de programa é simplesmente o fim!!!!
Voltei para o flat derrotado. O telefone tocou e fechei um cliente para meia hora depois. Tomei banho, me arrumei e esperei o interfone tocar. Autorizada a subida, logo em seguida tocou a campainha. Abri a porta e o cliente entrou. Ofereci água e ele não quis. Ofereci cerveja e suco. Também não quis. Então percebi que ele me olhava muito estranho. Então logo me perguntou se eu me importaria que ele fosse embora. Eu somente balancei a cabeça dizendo ok para sua saída. Ele me surpreendeu deixando o dinheiro em cima da mesa e foi embora. O barulho da porta se fechando está na minha cabeça até hoje. Minha energia estava tão negativa e eu estava tão pra baixo que alguém naquela altura do campeonato PAGOU PARA NÃO TRANSAR COMIGO!! ... Então liguei de novo para o meu melhor amigo e disse: EU QUERO IR EMBORA!!! Ele fez de tudo para me acalmar, e eu insisti que queria voltar para São Paulo. Eu não estava bem. Eu queria a minha casa, queria minha vida de volta em São Paulo, queria fazer voltar tudo ao normal. Queria ter certeza para terminar o meu namoro. Acho que era isso... Sim... era isso !! Fiz então mais uma ligação para dizer que eu estava voltando para São Paulo e daí tive certeza de que eu precisava ficar livre. Que eu precisava estar sozinho de novo para fazer minhas coisas voltarem ao normal. Fiz minha mala gigante novamente. Devolvi o flat. (Dinheiro jogado fora... tomar no cu) ... taxi a caminho do aeroporto, trocar passagem e pagar diferença. (Tomar no cu de novo e bem grande) Ganhar os céus novamente e parece uma coisa. O voo foi turbulento como estava meu coração e meu humor. Nem pensei: GANHANDO O CÉU!!!
Eu não via a hora de chegar em São Paulo. De entrar na minha casa, sentar e tomar um café.
Chegueiiiiii.... Fui recebido por meu amigo e pelo meu namorado. Meu amigo feliz, com saudades. Más eu precisava ainda resolver a situação com meu namorado. Estava estampado na nossa cara que tinha acabado. Más tinha que resolver. Logo então meu telefone tocou. E havia um cliente querendo uma massagem em um hotel. Era sua primeira vez com garoto de programa e ele parecia estar bem inseguro. Eu por fim consegui acalmar alguém e convencer de me chamar até o seu hotel. (Convencer que eu digo, é passar as informações de uma maneira fiel e direta. Fazer o cliente sentir firmeza no que eu digo e assim me contratar sem medo. Nunca forço ninguém) Ele me pediu muita discrição, e eu até fiz uma brincadeira: FIQUE TRANQUILO POIS EU NÃO VOU FANTASIADO DE MICHÊ! (rsrsrsrsrsrsr)
Peguei o taxi e fui até o hotel onde estava hospedado o cliente. Subi e toquei a campainha. Era um homem claro com sotaque carregado de sua região. Era bonito e aparentava entre 40 e 45 anos. O corpo normal para sua idade. E aparência de homem rico e bem cuidado.
Me ofereceu algo para beber e sorrindo não aceitei. Então ele se deitou na cama e pediu uma massagem Ele parecia estar muito tenso. Não sou forte em massagem, não escondo isso de ninguém quando falo ao telefone, más sei fazer o que fazem em mim, quando eu quero uma massagem e daí fica gostoso. Eu tirei minha roupa e fiquei somente de cueca. \peguei o creme hidratante que levei comigo a pedido dele e esquentei uma quantidade nas mãos para não colocar o creme frio em suas costas. Espalhei bem o creme e comecei a massagear bem gosto. O cheiro de creme, a textura de sua pele, o clima do quarto a meia luz. Até o meu cansaço da viagem contribuíram para um clima de silêncio onde tudo estava zen e meu pau começou a dar sinal de vida. Continuei a massagem, más já com o pau bem duro eu esfregava minha cueca em cima de sua bunda, fazendo ele sentir o volume do meu pau duro e pulsando sobre o pano mesmo. Senti que sua respiração estava bem ofegante. Não sei se de nervoso ou de prazer. Talvez as duas coisas juntas. E eu nessas horas ganho forças e começo a pensar que eu posso ter totalmente o domínio da situação. Daí eu começo a ter prazer também. Daí o prazer do cliente já não passa a ser tão responsabilidade minha, pois eu sei que as coisas vão acontecer naturalmente e que no final do programa vamos estar muito mais do que satisfeitos. A ideia é bem essa.
Enfim ... Só sei que eu estava muito excitado e a massagem já estava me doendo a ponta dos dedos e o punho, então fui descendo lentamente sua cueca até seus pés. Massageei um pouco seus dois pés e fui subindo lentamente com as mãos entre as suas pernas. Ele tremia e aquilo me excitava. Então percebi que seu pau estava para baixo, dando para aparecer a cabeça roxa e não estava tão excitado. Na realidade não estava ereto ao máximo. Não sei até então se estava curtindo ou se estava ainda nervoso. Então vou ter certeza agora. Comecei então a massagear a sua bunda. Passei bastante creme e fui vagarosamente colocando os dedos. Pude sentir seu cuzinho virgem, bem apertado se contraindo a cada vez que eu passava por ali. Aproximei mais ainda meu corpo deitando ao seu lado, más ainda com minha mão na sua bunda. Cheguei meu rosto mais perto do dele, para que ele sentisse a minha vontade de dar prazer a ele e sentir também. Através da minha respiração, do meu olhar e do meu toque. Ele abriu os olhos e me olhou... me analisou e me surpreendeu tirando minha mão da sua bunda e me envolvendo em seu abraço forte em um demorado beijo. Ele estava quente, e eu também... Era um beijo gostoso, com vontade e aquilo me fazia ter mais vontade ainda. Ele me abraçava forte pra caralho, passando as mãos em todas as partes do meu corpo, me apertando contra seu peito como se eu fosse algo muito precioso e que ele queria muito. Eu retribuía da mesma forma, com a mesma vontade e com a mesma intensidade. Seu pau estava duro como pedra e o meu também. Segurei firme para sentir sua excitação e ele me fazia o mesmo, por pouco tempo deslizando sua mão até a minha bunda. Ele apertava, gemia, sussurrava... eu o mesmo.... Sentia dentro de mim uma vontade imensa de sentir mais aquilo... eu queria sentir aquilo mais forte. Eu beijava com tanta intensidade e com tanta vontade que eu esqueci que lá fora havia outro mundo. Eu estava dentro de outro mundo. Eu estava em êxtase e sabia que ele estava também. Eu passava mão procurando sua bunda para sentir mais prazer ainda ele não deixava. Então bruscamente ele me puxou pela nuca, forçando a minha cabeça até o seu pau que era do tamanho do meu. Me fazendo chupar. Eu chupei com bastante vontade, como eu gosto que chupem o meu. Suavemente sem apertar a cabeça, molhando bastante e acariciando, punhetando. Eu fazia isso esfregando meu pau nas suas pernas, em uma posição tão louca e desconfortável porém muito prazerosa. Ele gemia alto, respirava ofegante. Eu continuava e sua respiração aumentando cada vez mais, e conforme aumentava, ele pressionava a minha cabeça em movimento de vai e vem fazendo o mesmo ritmo da respiração. Percebendo que ele ia gozar, eu tirei minha boca do seu pau e subi de encontro a boca dele em um beijo com o gosto da sua pica, e nesse momento senti sua porra quente bater na minha barriga e então eu gozei também. Muitooooo !!! Pensei que nessa hora eu fosse me levantar e me limpar e tomar uma ducha em seguida, más não. Nós ficamos ali bem quietos ainda abraçados. Impressionante como ele me abraçava forte. (Caralho eu estava carente... é isso mesmo?)
Dormi!!! Dormi ao ponto de sonhar .... Dormi muito .... Muito mesmo !!! Acordei e estava quase amanhecendo... ele parecia ter adivinhado ou estava dormindo com um olho aberto e outro fechado. Não com medo de eu acordar e ir embora levando alguma coisa, más acredito que estava zelando meu sono mesmo. Falei então que eu precisava ir embora. Ele me pagou mais do que o combinado e eu voltei pra minha casa ....


Logo posto continuação.... calma não briguem, só falta eu ler de novo para postar, está quase pronta ....  lol

Um comentário:

Baiano Branquinho disse...

Você escreve bem demais, sou de Salvador-Bahia, pena que sua vinda até a minha cidade não foi bem sucedida. Delicioso o relato com o cliente do abraço forte, fiquei muito excitado e encantado por conhecer um pouco da sua personalidade forte e ao mesmo tempo frágil.